sábado, 30 de maio de 2009

Tratamento Digital - O emprego do "photoshop"

Uma entrada no "facebook", uma questão, um comentário. Um tema para discussão.

O objectivo da utilização do tratamento digital tem subsequente razões diferentes de acordo com a mensagem e o receptor. A indução pretendida determina a atitude assumida no tratamento da imagem e no caso da fotografia dita de "glamour" o estimulo da líbido não pode ser descartado. Nenhuma fotografia é inocente e nos casos em que está associado a obtenção de um qualquer resultado os caminhos da sedução são variados.  Da beldade humana à viatura automóvel a "perfeição" é exigida. Nem borbulha nem risco da pintura. Até aí nada de grave. Grave seria apagar/incrementar o sangue após uma carga policial para justificar a leitura desejada do facto. Grave é adulterar pela presença/ausência de diferentes elementos presentes na composição para alterar o discurso.


2 comentários:

Duende disse...

Já faz anos que uso photoshops e afins.... mudo de tudo, nunca me tinha ocorrido que se pudesse usar para colocar mais sangue ou coisas do género... é que nunca me tinha passado pela cabeça...agora vou começar a olhar de maneira diferente para todas as fotos passíveis de serem adulteradas...

pinholeiro disse...

O texto que lhe propunha só agora reencontrei o endereço. Talvez fora de tempo, mas aqui fica
http://bocc.ubi.pt/pag/sousa-pedro-jorge-Alteracao-Fotografias.html